"O Poderoso fez em mim maravilhas, e Santo é o seu nome..."

 

Um Propósito

     "Vem e segue-me". Este apelo, dirige-o Cristo a cada um de nós e a cada um dos nossos casais, convidando-os a se abrirem sempre mais ao seu amor, para dar testemunho d'Ele onde Ele os colocou.

     Alguns casais, desejosos de corresponder a este apelo, tendo consciência da sua fraqueza, mas confiando na graça do sacramento do matrimônio e crendo na eficácia da mútua ajuda fraterna e na promessa de Cristo - "Quando dois ou três estiverem reunidos em meu nome, eu estou no meio deles" (Mt 18,20) -, decidem unir-se em equipe e pedem a um Movimento que os ajude. Tal é o propósito comum aos casais das Equipes de Nossa Senhora.

Um Perfil

Uma Equipe de Nossa Senhora é uma comunidade cristã de casais.

Uma comunidade

     Formada por 5 a 7 casais, assistidos por um sacerdote, uma Equipe de Nossa Senhora se constitui livremente. Ninguém entra numa equipe sob pressão, nem aí permanece forçado. Cada um nela se conserva ativo e fiel ao Espírito.
     Os seus membros, para levar a bom êxito o seu propósito comum, aceitam viver lealmente a vida comunitária.
     Esta vida comunitária tem as suas leis, as suas exigências próprias, que se concretizam na escolha de certo número de objetivos comuns e de meios bem determinados para progredir no sentido desses mesmos objetivos (cfe. 3ª parte do GENS). Cada um faz suas as opções da comunidade enquanto participar das suas atividades.
     A equipe, por sua vez, é membro de uma comunidade mais ampla, o Movimento Supranacional das Equipes de Nossa Senhora, cuja vida ela aceita partilhar plenamente.

Uma comunidade cristã

     Uma Equipe de Nossa Senhora não é uma simples comunidade humana: reúne-se "em nome de Cristo" e quer ajudar os seus membros a progredirem no amor de Deus e no amor ao próximo, para melhor corresponderem ao apelo de Cristo.
     Cristo quis que uma comunidade concreta fosse o lugar de acolhimento e de realização desse amor que Ele nos comunicou. Reuniu uma, prometeu-lhe a sua presença, deu-lhe o seu Espírito, confiou-lhe a sua boa nova para levar ao mundo. Essa comunidade é a Igreja, que é o seu corpo e que se põe a serviço da comunidade humana.
     Esta grande comunidade é, por sua vez, composta de pequenas comunidades de múltiplos aspectos; embora estas não tenham a estrutura daquela, nem por isso participam menos da sua vida, como cada célula participa da vida de todo o corpo, dessa vida que é o próprio amor de Cristo pelo Pai e pelos homens.
     Uma Equipe de Nossa Senhora é uma dessas pequenas comunidades. Que esta, portanto, ao mesmo tempo ligada ao Pai, em comunhão estreita com a Igreja, e plenamente aberta ao mundo.
     A vida da equipe se organizará em harmonia com isto: e o sacerdote, que "torna o Cristo presente como Cabeça da comunidade" (Sínodo dos Bispos, 1971), vai ajudá-la a não perder de vista sua verdadeira finalidade.

Uma comunidade cristã de casais

     O casal cristão é ele mesmo uma "comunidade cristã", mas de uma originalidade muito especial.
     Por outro lado, esta comunidade baseia-se efetivamente numa realidade humana: o dom livre, total, definitivo e fecundo do amor que um homem e uma mulher fazem um ao outro, através do matrimônio. Por outro lado, esta realidade humana torna-se, em Cristo, um sacramento, quer dizer, um sinal pelo qual se manifesta o amor de Deus pela humanidade, o amor de Cristo pela Igreja, e torna os esposos participantes desse amor.
     Por isso, Cristo está presente de uma maneira privilegiada na comunidade conjugal: o seu amor pelo Pai e pelos homens vem transfigurar nas suas raízes o amor humano. É por esse motivo que tal amor humano, vivido cristãmente, é já por si mesmo um testemunho de Deus, e é da sua plenitude que deriva a ação apostólica do casal.
     A ajuda mútua no seio de uma Equipe de Nossa Senhora toma, portanto, um aspecto muito particular: os casais vão ajudar-se entre si a construir-se em Cristo - a construção de um casal é uma obra permanente - e a colocar o seu amor a serviço do Reino.
     A Equipe de Nossa Senhora coloca-se sob a proteção da Virgem Maria. Os seus membros sublinham dessa forma a sua convicção de que não há melhor guia para ir a Deus do que aquela "que ocupa o primeiro lugar entre os humildes e pobres do Senhor que confiantemente esperam e recebem dele a salvação" (Lumen Gentium, 55).
(Guia das ENS - págs. 75 a 77)

 

A Eclesialidade das ENS
 

     O Papa João Paulo II, na Exortação Apostólica Christifideles Laici , enfatiza a necessidade da agregação dos fiéis leigos, mais eficazmente a vocação e missão de cada um.
     São diversos os motivos que justificam ou exigem a agregação dos fiéis leigos. O Papa destaca uma razão de ordem teológica, quando afirma que o apostolado associado é fundamental como um sinal de comunhão e de unidade da Igreja de Cristo.
     Portanto, aí está a razão eclesiológica das ENS: ajudar a Igreja no anúncio do Evangelho; participar do esforço de toda a Igreja para uma verdadeira renovação do mundo, a partir das exigências do Evangelho; produzir frutos de amor, de justiça, de paz e de esperança para os irmãos, principalmente para os mais necessitados; renovar a vida conjugal e familiar, ajudando a transformar as famílias em verdadeiras Igrejas Domésticas e assim por diante.
     A razão eclesiológica das ENS fundamentam-se no atendimento às ordens de Cristo: Ide e pregai o Evangelho.
     Neste sentido, os fiéis leigos, quando se reúnem em movimentos e formam comunidades maduras, participam da nova evangelização, como propõe a Igreja hoje.
     A Segunda Inspiração supõe uma nova evangelização para todo o Movimento, para todos os casais e sacerdotes que fazem parte das ENS. Os casais que não derem frutos, uma vez que dar frutos é uma exigência essencial da vida cristã e eclesial, serão cortados pelo Pai, lançados fora e queimados. (Jo 15,2)"
(Mariola/Elizeu, ECIR, CM jun-jul/95).

 

Vide também: "A Missão do Casal Cristão - estar a serviço dos irmãos", palestra proferida pelo casal, no Mutirão das Regiões Centro-Oeste I e II, realizado no dia 03/04/2005.

Clique aqui:Saba mais sobre a
Experiência Comunitária

Vida do Movimento

Uma Equipe de Equipes

 

     Uma equipe não é uma justaposição de casais, mas sim ... uma equipe. Isto é, casais fortemente unidos uns aos outros pela oração, o auxílio mútuo, a amizade, a adesão às mesmas normas etc... Assim também, o Movimento das Equipes de Nossa Senhora não é uma justaposição de grupos de casais, uma federação qualquer sob a chefia de um casal solene, apoiado num Conselheiro Espiritual venerável. As ENS são uma Equipe de equipes.

Pontos Concretos de Esforço


     Seguir uma direção de crescimento espiritual e humano supõe tomar um itinerário lógico e usar os meios para seguir fielmente essa direção, (Guia das Equipes de Nossa Senhora - pág. 22). Por isso, é sempre bom lembrar...

Clique aqui: 
 

Experiência Comunitária:

uma proposta de Evangelização


     A experiência comunitária é um instrumento de evangelização que aproveita a vivência e o conhecimento acumulado pelos casais das ENS quanto à vida cristã conjugal, familiar e em comunidade.
     A Experiência Comunitária das ENS concretiza-se pela reunião de um grupo de casais que procuram desenvolver seu matrimônio e vida familiar e que para isso aceitam experimentar a vida em comunidade e participar de uma iniciação catequética que lhes anunciará a Boa Nova vivida no casamento.


Clique aqui:Saba mais sobre a
Experiência Comunitária